u2_5

Como encontrar parceiros de confiança

Encontrar o parceiro certo para a sua ideia de projeto é um aspeto crucial. Vamos olhar para os diferentes critérios e para ferramentas relevantes na procura de parceiros:




Tem alguma questão ou gostaria de partilhar connosco e com os outros participantes do curso algum comentário?

Acompanhamento on-line 16.11. – 25.11.2020

8 thoughts on “u2_5”

  1. Eu gostaria de saber qual a opção que outras escolas tomam – Nós no passado trabalhámos com entidade intermediária e correu bem. Sei de outras escolas que trabalham com outras escolas diretamente. Alguém tem as duas experiências? Qual recomendam?

    1. Bom dia, Olga. Excelente questão! A partilha de opiniões é sempre muito interessante. Continuação de bom trabalho e até breve !

  2. Boa tarde,
    Esta formação tem sido muito útil para compreender melhor o programa da mobilidade.
    Os conteúdos, a maneira como estão apresentados e a diversificação de meios, contribuem para uma boa compreensão desta matéria.

  3. Boa tarde.
    É imperial que a organização intermediária facilite a comunicação e transmita confiança e clareza em todo o processo, no qual os beneficiários dependem muito não só de uma boa gestão e planeamento do projeto mas também do tutor, que deve ter acompanhamento permanente durante toda a viagem para que possa, mais facilmente, resolver e/ou contornar constrangimentos e imprevistos em qualquer situação.

  4. Orquídea Maria Barbosa Santos

    Esta plataforma ficará disponível no futuro para que a possa consultar na eventaul possibilidade de, mais tarde, vir a concorrer para um projeto de mobilidade?

    1. Bom dia, Orquídea. Sim, esta plataforma ficará disponível para acederem sempre que entenderem. A partir do dia 18/12/2020, o acompanhamento online não será tão frequente. Continuação de um excelente trabalho e até breve!

  5. Esta fase parece-me crucial, mas também é a mais constrangedora e limitadora do investimento das escolas nos projetos Erasmus. Creio que se torna ainda mais difícil nos projetos de mobilidade para a realização de FCT, porque envolve empresas e não apenas escolas.

  6. Albino Pereira | AEVilela

    Este aspeto é crucial para experiências bem sucedidas – poderão sempre ocorrer imprevistos e ter com quem contar, nestes casos, é absolutamente essencial.

    Além de tudo, trasnmite confiança aos participantes e aos próprios Encarregados de Educação (se for o caso).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.